Como iniciar sua loja online: 1. Escolha o segmento certo para sua empresa

 1. Escolha o segmento certo para sua empresa


Observação: se você tem uma loja física ou já vende online por meio de mercados ou mídias sociais, pode pular para o Capítulo 2, certo?


Antes de pensar em como abrir uma loja virtual, o primeiro passo é analisar o mercado e definir seu segmento (eletroeletrônico, perfumaria, calçados, esporte e lazer, etc.). Atualmente, as possibilidades são inúmeras e, cada vez mais, novos setores estão surgindo no varejo brasileiro e mundial.


Então:


1. Descubra nichos atraentes para abrir sua loja online


Em 2020, os destaques foram:

Lojas de segunda mão e produtos biodegradáveis: artigos (moda, higiene, beleza, decoração, roupas usadas, etc.) reaproveitados e / ou fabricados em prol da sustentabilidade;

Alimentos alternativos: para consumidores intolerantes ao glúten ou à lactose, por exemplo;

Animais de estimação: Esta não é uma filial nova, mas as lojas online que oferecem produtos e serviços para cães e gatos se multiplicaram recentemente;

Infoprodutos: vivemos em realidade virtual, então cursos, livros, entre outras soluções digitais, estimulam o comércio eletrônico;

Cosméticos: quem não gosta de se cuidar, né? A novidade é que o público masculino também está mais interessado nos produtos desse setor.

Segundo dados do relatório Webshoppers, os segmentos que obtiveram os maiores volumes de pedidos foram: Cosméticos, Moda e Acessórios e Casa e Decoração, respectivamente 15%, 14,5% e 10,9% do mercado.


2. Siga as tendências de consumo

Então, quando você compara os números com os destaques deste ano, as tendências de consumo estão realmente em sintonia. Além de observar o que há no mercado, é fundamental:

Se diferenciar e buscar novas opções na sua área, inovar é se diferenciar e criar sua marca, o que você consegue oferecer de novo?

Pense na relevância do produto para o público - as pessoas pagariam por ele?

Determine se a manutenção de ativos é viável. Por exemplo: a comida exige entrega rápida e atenção especial para não estragar - você poderia cuidar e pagar por esses detalhes?

Identifique-se com o setor para que haja um equilíbrio entre fazer o que você ama e as habilidades e responsabilidades de um empreendedor.

No intuito de auxiliar a sua diferenciação no mercado, há diversos serviços para isso, como Ahrefs e SEMrush, mas o mais conhecido deles é o Google Trends, por ter maior alcance. Neles você pode descobrir quais tópicos estão em alta e se eles tem crescido depois de um dado tempo, uma ferramenta indispensável para o Marketing!


3. Regularize seu negócio

Uma vez definido o seu segmento de e-commerce, recomendamos que você formalize-o com a abertura de um CNPJ. É comum considerar que trabalhar sem legalização representa custos menores. Mas, na verdade, a renda recebida como pessoa física pode tributar até 27,5% de sua renda no imposto de renda.

Portanto, este é um procedimento importante para garantir que sua transação cumpra as obrigações legais, como a emissão de notas fiscais.

Existem várias opções de registro oferecidas pelo Serviço de Impostos Federais, que variam de acordo com as previsões de faturamento e a estrutura do negócio.

Além de dar confiança aos seus clientes, a abertura de um negócio formalizado oferece vantagens na negociação com fornecedores e acesso a linhas de crédito especiais para o empresário.

Comentários